30 de novembro de 2010

*****
"Eu apenas escrevo, pois há vida em mim e por mais que eu esteja debilitado,
continuo a subir a escada à minha frente, a escada do seguir em frente.
Escrevo, pois é saída, é cola que liga minha essência com o invisível, com Deus.
Escrevo, pois há muita coisa dentro de mim,
e esse tudo em mim precisa ser compartilhado com o hoje,
 com o agora. 
No amanhã não existirá mais,
o que permanecerá serão grãos de um passado escrito,
confessado sinceramente.
Escrevo, simplesmente escrevo, pois há vida em mim, e há força em meus ossos. "

*****