15 de fevereiro de 2011

...Nem sempre consigo escrever tudo que preciso, tento ter no coração uma continuação, um significado de existir e por lá eu me conecto com o hoje. Sabe-se lá que título terei, me compreenda quem quizer, sou papel, sou caneta. Tentar me apagar será em vão, pois quando menos perceber estarei em você, o bastante para existir!