1 de março de 2011

...Posso não ter tudo, todos os sonhos possíveis,

cada gota de chuva,

cada pedrinha de granizo.

Mas tenho as possibilidades existentes, na minha cama, no meu sono tranquilo, nas turbulências do peito, no incontido coração que acelera não querendo ficar quieto.