18 de março de 2011

[A batida] do coração é flecha.
É uma única parede.
Estandarte de veneração, do [Eu] já cansado, do beco, do atalho.
Já temos um frasco de perfumes pra espalhar, no lençol, na prateleira, no meu porta-retratos.
A realização é convite para a vida levantar as mãos e dizer:
Simplesmente o tenho em mim, como vela, como pedido de cair em um estado de felicidade!