31 de março de 2011

[E porque as notas musicais não param de tocar, não se calam.
E a voz embargada na poeira da sala, não te diz nada?]

***************
Afirmo pois que os retalhos de lado são as figuras dos pensamentos vãos, das calamidades do querer. E na angustiante procura pelo anseio duradouro, eu desfaleço no obscuro - lá onde o peito se afoga. 
***************