13 de março de 2011

Lembras que um dia, muito bem presente ainda em minha memória, me destes o teu coração?
E eu o ingeri por completo, o meu estômago o absorveu por inteiro.
Agora tenho tanto você em mim...
que sinto você correndo em minhas veias, na coagulação do meu íntimo.
Não tem como fugir, tua necessidade se agarrou a mim...