30 de março de 2011

Cantarei para uma nova realidade.
Cantarei em finas sinfonias, em uma reviravolta.
Cantarei nas cordas, que ligaram a minha melodia ao Eterno, ao imortal.
Lá viverei em dó,ré, mi, fá, sol, lá, si...
Cantarei com voz erguida, e ecoarão nas extremidades do peito, em sintonia com as batidas do coração.
Cantarei ao pé do teu ouvido, de dia serei os solos de piano, a noite os solos de baixo. Um Blues!
Cantarei a música em ti, lerei em teus lábios os acordes, e dos teus ouvidos os sons perfeitos...