21 de janeiro de 2011

Por em quanto as coisas vão seguindo...

Não temos como mudar muita coisa na vida, não temos o molde para melhorar as coisas, os gestos, os erros. O jeito é continuar seguindo, subindo, andando, trilhando as incertezas da vida, do ser , da alma.
Seguir é não olhar pra trás.
Seguir não é ficar parado.
Seguir não é estacionar no tempo.
Seguir é ir em frente.
Seguir é pisar em cada pedra.
Seguir é se erguer de cada açoite.
Seguir é tomar o fel, e sorrir como se tomasse mel.
Seguir não é tão fácil assim.
Seguir não é sempre sorrindo, é lágrimas e mais lágrimas.
Seguir as vezes é dor dilacerante, é combate entre o Eu e a alma aborrecida.
Seguir é a derrota do passado, e o triunfo do futuro!
Seguir é fé sobre o impossível.
Seguir é pão com margarina, e leite com café.
Seguir é salgado demais, é pesado demais, é seguir demais.
Seguir é nobre o bastante para jamais desistir.
Seguir é contagem regressiva.
Seguir é código correto.
Seguir é sol no horizonte, e chuva na vertical.
Seguir é cessar de buscar o ontem, é virar a página, é mudar a leitura.
Seguir é humano, desistir é fracasso, é animal.
Seguir é leal, é real, é trono.
Seguir é conexão perfeita, é elo, é aliança.
Seguir é amigo, é presente, é bonança, é alívio.
Seguir é resposta da superação bem vinda.
Seguir é corrida, é chegada, é recompensa, é coroa.
Seguir é escrita, é contínuo, é história.
Seguir é gravação, é a melodia da alma com o coração que mora ao lado.
Seguir é a agulha da vitrola do peito.
Seguir é dança de salão com a amada, com o corpo quente.
Seguir é maduro, constante, é firme, é eficaz.
Seguir é despertar, é paixão, é amor.
Seguir é banho de piscina, com amigos, com a família.
Seguir é barco na tempestade, no rio, nos riachos da memória.
Seguir é poeira.
Seguir é ladeira.
Seguir é seguir! é virgula, é tudo isso e tudo mais... 
Tiro um pouco os olhos das coisas que não consigo modificar, bebo um copo de água e continuo.