15 de janeiro de 2011

Códigos

Nas sílabas a gramática bem acentuada,
o código do amor cada um tem,
São milhares de milhares de acessos, códigos, vidas.
Basta o pronunciar de uma frase - Eu te amo - e cofres são abertos!
É impressionante, mas contas são roubas.
É preciso ter cuidado e manter o coração seguro,
Pois a qualquer momento a ilusão vem
Como um ladrão ela vem!
Anulando, matando, tirando a cor.
Nos lábios a faca para o ser, o golpe certeiro,
e mas mãos a flecha de índio que não erra seu alvo, sua presa.
Assim são os que amam inganosamente, sem vida!
De olhos bem abertos, não caio em ciladas, não piso no terreno do blá-blá-blá.
O meu ser precisa de vida, do código da pessoa certa,
Que consiga abrir meu cofre, sem rompe-lo com violência, sem destrui-lo.
Se você que estiver lendo esse texto tiver um código alfa, um código sem fraude,
Tente abrir meu coração, amolece-lo talvez.
Preciso de vida, preciso do código da palavra do coração.