10 de setembro de 2010

A vontade inexplicável de viver está de volta em mim, sobre meus ossos.
Quero que fique anexado em tua fronte o seguinte:

"-Ainda tenho vergonha na cara...
-Ainda existe força no meu sorriso!
- Ainda existe Fôlego triunfante dentro de minh'alma.
-Ainda meus pés não desceram à sepultura."

Daqui à um ano, você verá onde cheguei, e que tinha razão em tudo que disse, sobre minhas indecisões.
O Tempo será o Juiz, e eu serei o inocente!