28 de julho de 2010


Eu sinto o teu amor abraçar-me, o teu calor aquecer-me, e de certo modo o meu vazio se enche:

de saudades,



de ilusões,



do adeus...

Hoje não tenho o teu amor, o teu calor, mas o vazio persiste e permanece transbordando,

 de distância,

 de dor.


Longe de Você... Longe de mim!