8 de outubro de 2010

Pego o que não quero, logo me arrependo
Corro e me canso logo em seguida
subo e caio de uma altura significante
Alimento-me, sinto fome dilacerante
Procuro, devo ter perdido
Admiro, o coração acelera
 Reclamo, aprendo com os erros
Sonho, realizo à longo prazo
Digo, falo incessantemente
Escondo, perdi o vontade de encontrar
Escuro, meu quarto é esconderijo
Amo, estou à procura
Acredito, um passo ao aceitável
medito, caio em si, tudo vira um carrossel.