9 de outubro de 2010

Desejos.

Dá-me ouvidos, sinceros, atencioso para ouvir a procura do coração que espera alguém chegar.
Despertá-me, absolutamente sem reservas, rumo ao peito desprotegido e cansado.
Deixe-me dizer, tudo tudo que sei, para que minha voz seja diálogo contínuo, entre meu querer e o seu ficar.
Dá-me, o calor do teu abraço, anseio cheirar os teus cabelos, sentir a fragrância da alegria, do sorriso tímido.
Esconda-me em teu cobertor, pois o frio é atormentador sobre meu corpo.
Refrigera-me, em meus lábios á secura o bastante, a necessidade precisa te beijar.