20 de julho de 2011

Dia do amigo!

Sem sombra.
Sem dúvidas.
É um ser projetado para caminhar lado a lado, no convívio da generosidade, é um nome a ser escrito na palma da mão, no solo do coração.
Deveria ser lenço.
Deveria ser o calor.
Deveria ser papel.
É significado precioso, odre sem trincas, verbo bem conjugado, conexão com o afeto.
Em suprema circunstância ele está junto com o ponteiro do relógio.
Um acento, uma ponte, uma palavra de animo. 
É nobre, é aroma.

Em cada momento é apenas o que precisamos, o que ansiamos, o que nos alegra de continuo.
Os episódios de minha vida pertence a você amigo... meus amigos.