15 de julho de 2011

Descompasso | Blog Enttreaspas.

O texto que vou postar aqui hoje não é de minha autoria, porém a essência contida nele pertence a mim, em mim.

Quero parabenizar a Bibiana por simplesmente escrever o que eu precisava ler, o que eu precisava absorver com meu tato espiritual.

Leia: 

Descompasso





Segura minha mão, me abraça, Recita poemas, diz frases soltas, me convence que nós ainda podemos ser. Fala baixinho no meu ouvido, se debruça no meu ombro, me nina, me rima, soma. Me faz querer ficar, me traz pra perto, me faz querer dizer, e diz. Brinca, deixa a alma se expor, o coração transpor, verso teu e meu numa linha tênue. Código nosso. Sintonia nossa. Incensos e orações tão nossos. 

Pula, anula, segura no meu laço, decifra, antecede. Planta lírios, açucenas, floresce em mim mais uma vez. Abandona o passado, escreve, desacelera, volta pra casa, desperta meu riso repentino, me traz 'todas aquelas coisas boas'. Traz também a leveza das tuas mãos, do teu corpo, estampa sorrisos pela casa, amanhece em mim. Perfuma com teu cheiro as ausências que se acumularam. Descompassa minhas certezas tortas.