12 de agosto de 2011

O suficiente...



Leia-me de traz pra frente, calcula-me na exatidão do querer, veja-me no ângulo do nascer de novo.

Beba-me.
Explore-me.
Tranque-me.

A minha força de vontade é satisfazer sem concupiscência o teu destino, já que a carência é uma questão de distanciamento; um esfriamento de conduta, eficaz liberdade, sensação única, privilégio pleno de estar perto; perto o suficiente num encontro de uma pérola. 
Você.