20 de dezembro de 2010

Vc em mim

E tudo se contamina, o teu amor me contamina
A Tua chuva rega-me fazendo florescer o que estava realmente morto
E tenho o porque de tudo isso, a raiz, o legado
E tudo desagua em você, o meu oceano é você!

No calor o calor do teu corpo soado é meu refrigério
Eu sei onde chegar, eu sei ouvir- te, eu sei tocar- te
Pergunto pra mim mesmo, onde te achei?
Te achei em meus sonhos mais intensos, mais vivos, mais luminosos

Há sorriso entre o meu desejo de ficar próximo de ti,
E do olhar que me arrebatou
Que neste final de ano, O meu amor te encontre, te arrebate
Que meu amor seja um nascimento em ti

Uma estrela, o teu olhar
Um grão de areia, teu sorriso
Um dia, sua vida
Um gesto, o teu beijo