16 de fevereiro de 2013

Opus #03




























Nas mãos de quem não se importa com que aconteça, não me subtraio à esperança de refazê-los, já que fragmentos não se juntam de uma vez só, é preciso de espanto e acumulo do silenciável.