14 de maio de 2012





A viuvez da solidão deixa de existir, deixa de 
nos perseguir, virará retalhos, peça de uns 
vestuários antigos e sobrepostos no mofo da 
congelada falta de te perder novamente.