8 de outubro de 2011

 
“Creio que será permitido guardar uma leve tristeza e também uma boa lembrança; que não será proibido confessar que as vezes se tem saudades, nem odioso dizer que a separação, ao mesmo tempo, traz-nos um inexplicável sentimento de alívio e de sossego, mas também uma indefinível dor. É que houve momentos perfeitos, que passaram, mas não se perderam por que ficaram em nossas vidas
e a lembrança deles nos faz sentir maiores, fazendo com que nossa solidão seja menos infeliz.” 

[William Shakespeare]