15 de julho de 2013

Os dois verbos.





























Hoje sou um amador de mim mesmo, que ao contrário se adverte com a própria fala, e com o número 22 conjuga os dois verbos ao mesmo tempo, pois dentro de mim existe essa mistura de cores e diversidades que não consigo vivenciá-las por completo, aí se explica o porquê de tanta oscilação abundante e a causa da velocidade de ter o outro – ser o outro.