9 de março de 2012


Foto: Google

Sua tatuagem dizia muito sobre ele, sobre uma mutação em relação ao mundo a sua volta que não parava de girar, já que tinha argumentos, e eles valiam como flechas rumo ao corpo em movimento, o jeito era tomar esse copo de d'água no deserto, e sem nada a dizer além de dores, em marcas, na figura do braço, na tatuagem do ser, o dizer, o acompanhamento da satisfação, um socorro.